neuropatia

Neuropatia: saiba o que é e como identificar

Você já ouviu falar sobre neuropatia? Essa é uma condição caracterizada por uma disfunção ou dano que acomete um ou mais nervos. Como resultado, a área afetada pode ficar dormente, formigar ou ter fraqueza muscular.

Além disso, é muito comum que as neuropatias comecem nos pés e nas mãos. Contudo, outras regiões do corpo humano podem ser afetadas pelo problema.

Quer saber mais? Então, continue a leitura e entenda melhor sobre neuropatia!

Por dentro da neuropatia

Como apontamos, a neuropatia sugere haver algum problema com o sistema nervoso periférico. Esse sistema é uma rede de nervos que fica fora da medula espinhal e do cérebro. Para que nosso corpo funcione bem, o sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal) precisa trabalhar em perfeita harmonia com o sistema periférico. Todavia, se essa última rede de nervos tem algum problema, a conexão falha.

Há vários tipos de neuropatia:

  • mononeuropatia: afeta um único nervo;
  • polineuropatia: envolve danos em muitos nervos periféricos por todo o corpo;
  • neuropatia multifocal: quando afeta uma combinação de nervos de uma área específica.

Como identificar uma neuropatia

Existem alguns sinais e sintomas que podem indicar um quadro de neuropatia. Os principais deles são:

  • incapacidade de sentir as mãos e os pés – uma sensação semelhante aquela sentida quando você está de luvas ou meias;
  • perda da coordenação;
  • muita sensibilidade a toque;
  • alterações nas sensações, como incapacidade de sentir dor, percepção do toque e temperatura. Por outro lado, algumas pessoas com neuropatia podem ter episódios de dores fortes, especialmente durante a noite;
  • formigamento, agulhadas e dormência, principalmente na região dos pés e das mãos. Aliás, não é raro que essas sensações se espalhem pelos braços e pernas;
  • maior dificuldade para mover pernas e braços, ou para caminhar;
  • fraqueza muscular, sendo que a pessoa pode começar a deixar cair objetos devido ao problema;
  • paralisia de uma parte do corpo, espasmos e/ou cãibras;
  • a pessoa pode suar demais ou muito pouco em relação ao nível de esforço que está fazendo ou a temperatura ambiente;
  • problemas nas funções sexuais;
  • diarreia, prisão de ventre, problemas digestivos ou urinários;
  • perda de peso não intencional.

Nesse sentido, é importante saber que a manifestação dos sintomas de neuropatia variam de acordo com a localização e o tipo de nervo afetado. Além disso, a condição pode se desenvolver ao longo do tempo (neuropatia crônica) ou apresentar sintomas repentinos (neuropatia aguda).

Gerenciando a condição

A gestão de um quadro de neuropatia tem como objetivo promover o controle da doença causadora da condição, assim como ajudar a aliviar os sintomas. Em alguns casos, quando não foi verificada nenhuma condição subjacente, o especialista até pode recomendar que o paciente aguarde um tempo para ver se a neuropatia melhora sem precisar de alguma intervenção.

Além dos medicamentos que são usados segundo cada caso, o paciente também pode passar por estimulação elétrica nervosa, troca de plasma e imunoglobulina intravenosa, fisioterapia ou cirurgia.

Por fim, como a neuropatia pode ter relação com várias doenças, é importante que a pessoa cuide bem de sua saúde, seguindo as recomendações médicas e fazendo o acompanhamento necessário de sua condição.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp