obesidade infantil

Dicas para prevenir a obesidade em crianças

Dicas para prevenir a obesidade em crianças

A Organização Mundial de Saúde (OMS) entende a obesidade como um problema mundial, uma vez que ela atinge cerca de 1,7 bilhão de pessoas. Crianças e adolescentes também estão inseridas nesse contexto. Um estudo publicado pela revista científica The Lancet, mostrou que o excesso de peso em crianças disparou em menos de 50 anos. No Brasil, uma em cada três crianças com idade entre cinco e nove anos estão com o peso acima do recomendado, segundo pesquisa realizada pelo IBGE. 

Um alerta divulgado pela FMO estimou que se não houver uma conscientização e uma mudança de hábitos, em menos de dez anos, a obesidade irá atingir mais de 11 milhões de crianças no Brasil. Acredita-se que uma criança obesa tenha 80% de chances de se tornar um adulto obeso. Esse dado é preocupante, visto que o excesso de peso está associado a diversas doenças crônicas como diabetes e hipertensão. Essas patologias acometem cada vez mais crianças. Por isso, é tão importante combater e prevenir o ganho de peso desde a infância. 

Como prevenir a obesidade em crianças

Hábitos alimentares

Criar bons hábitos alimentares desde a primeira infância é essencial. Entretanto, a alimentação saudável deve ser um componente que atinge todo o ambiente familiar, não apenas a criança. É por isso que, muitas vezes, a reeducação alimentar é indicada para todos os integrantes da casa. 

Fique atento às dicas que podem ajudar na alimentação do seu filho:

  1. Comer à mesa com a TV desligada;
  2. Controlar a quantidade de alimento ao invés de proibi-lo;
  3. Ter uma rotina alimentar com horários pré-definidos: cinco ou seis refeições com intervalos de três horas;
  4. Ingerir mais comida caseira e menos comida industrializada;
  5. Ter mais alimentos frescos à disposição, como frutas lavadas e cortadas, chás, água e sucos naturais;
  6. Evitar que a casa tenha produtos industrializados e ultraprocessados, como biscoitos recheados, doces em excesso, sucos de caixinha e alimentos congelados, entre outros;
  7. Diminuir a ingestão de líquidos durante a refeição;
  8. Evitar frituras e alimentos gordurosos;
  9. Evitar refrigerantes;
  10. Estimular a criança a beber mais água.

Atividade física

A tecnologia e outros fatores sociais, como a violência, possuem um impacto muito grande no estilo de vida. Esses fatores mudaram a forma como as crianças brincam, se movimentam e se entretém. O uso de aparelhos eletrônicos como forma principal de diversão, faz com que as crianças fiquem mais dentro de casa e tenham uma vida mais sedentária. Por isso:

  1. Incentive brincadeiras que movimentam o corpo;
  2. Faça caminhadas em família, preferencialmente, ao ar livre. Crianças aprendem pelo exemplo;
  3. Delimite o tempo de televisão, internet e aparelhos eletrônicos. Os efeitos do uso de telas por crianças podem ser muito perigosos.

O excesso de peso deve ser encarado pelos pais como um problema grave. Pois, em um curto prazo, pode desencadear diversos problemas. Dentre eles, podemos citar:

  • a puberdade precoce;
  • asma;
  • apneia do sono; 
  • acúmulo de gordura no fígado;
  • dermatites e assaduras;
  • enxaqueca;
  • depressão;
  • baixa autoestima;
  • colesterol alto;
  • pedras na vesícula;
  • trombose;
  • derrame;
  • e diversas outras patologias que estão relacionadas ao excesso de gordura no organismo. 

É importante lembrar que a obesidade não está ligada apenas à alimentação ou à falta de atividade física. Ela está associada, também, a distúrbios emocionais, como ansiedade e depressão, e a fatores genéticos, que alteram não só o apetite e o gasto energético, como também a forma que o organismo processa os nutrientes. 

Investigar o que está causando o ganho de peso na criança é importante para que o tratamento seja efetivo. Em muitos casos, inclusive, recomenda-se um tratamento multidisciplinar, composto também por nutrólogos, nutricionistas e profissionais de saúde física e mental.  

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em São Paulo!

Posted by Dra. Adriana Pessoa in Todos