nódulo na tireoide

Nódulo na tireoide é sinal de preocupação?

Geralmente, o diagnóstico de um nódulo na tireoide traz grande apreensão e medo para as pessoas. No entanto, é preciso ter calma, pois, geralmente, não indica a presença de um tumor maligno.

Você sabe como esses nódulos se formam? Conhece os sintomas que provoca? Então, recomendamos a leitura deste post. A seguir, encontre a resposta para essas e outras perguntas.

O que são os nódulos na tireoide?

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem), um nódulo de tireoide é uma massa de tecido tireoidiano que aumenta de volume ou um cisto composto por líquido que se forma na glândula tireoide.

Ainda, o surgimento desses nódulos é mais comum em pessoas entre 30 e 50 anos, sendo mais frequente em mulheres. Na maioria dos casos, a sua presença indica uma condição benigna e não um câncer.

Porém, é importante que um endocrinologista ou clínico geral avalie todo nódulo, investigando também sua causa. 

Quais são os sintomas do nódulo na tireoide?

Normalmente, o mais comum é que o único sintoma evidente de um nódulo na tireoide seja a presença de um “caroço” no pescoço. Apenas em situações que aumenta de volume ou que indica a formação de um tumor maligno, o paciente pode manifestar os seguintes sintomas:

  • inchaço na base do pescoço;
  • pressão na traqueia ou no esôfago;
  • dificuldade para engolir;
  • falta de ar;
  • dor na garganta;
  • rouquidão ou perda da voz.

Outrossim, em alguns casos, o nódulo pode produzir hormônio tireoidiano. Em função disso, há um excesso da substância no organismo, pois, também continua sendo fabricado pela glândula. 

Nesses casos, o paciente pode apresentar sintomas característicos do hipertireoidismo, como, por exemplo: perda de peso sem causa aparente, aceleração do ritmo cardíaco, tremor e sudorese excessiva.

Como é o diagnóstico?

A principal forma de avaliar a benignidade ou não de um nódulo é a coleta de uma amostra do seu material. Esse procedimento é feito por meio da punção aspirativa por agulha fina (Paaf).

Ademais, o ultrassom é o exame mais indicado para o diagnóstico inicial. Então, através das imagens obtidas é possível avaliar o tamanho, o contorno, o conteúdo e a quantidade de nódulos na tireoide.

O nódulo na tireoide precisa de tratamento?

Em suma, geralmente não é necessário realizar tratamento. Então, o nódulo só precisa de tratamento se provocar desconfortos no paciente, quando possuir mais de 3 cm ou quando for um tumor maligno.

Nesse sentido, o procedimento mais comum é a remoção cirúrgica do nódulo através de uma tireoidectomia. Portanto, a técnica consiste na remoção parcial ou total da glândula tireoide. Sendo assim, a depender do caso, o paciente precisará realizar reposição hormonal por toda a vida.

Enfim, apesar de trazer muita preocupação, nem sempre um nódulo na tireoide significa uma condição grave ou que traz risco à vida do paciente. Por isso, a melhor atitude é procurar um médico e buscar o diagnóstico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em São Paulo!

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp