colesterol

Por que ocorre o excesso de colesterol no nosso organismo?

Você sabia que 4 em cada 10 brasileiros adultos tem taxa de colesterol elevada? Isso significa que cerca de 40% da população brasileira apresenta essa condição. Desta forma, correndo maior risco de desenvolvimento de quadros graves de saúde. Esses problemas incluem alterações no fluxo sanguíneo, insuficiência cardíaca, aterosclerose, infarto e hipertensão.

Ao contrário do que muitos pensam, a alimentação gordurosa não é a única causa de hipercolesterolemia. O aumento do colesterol pode ocorrer por diferentes razões. Confira, a seguir, quais são os possíveis fatores para a elevação da substância.

Como identificar o colesterol alto?

Primeiramente, antes de explicarmos como ocorre o excesso de colesterol no organismo, é necessário esclarecer informações importantes sobre a descoberta do quadro. A hipercolesterolemia, ou simplesmente colesterol alto, é um problema assintomático, o que pode dificultar seu diagnóstico. A única forma segura de confirmar a doença é a realização de um lipidograma. Este é o exame de sangue que possibilita a avaliação das frações de colesterol.

A princípio, cumpre ressaltar que colesterol é um tipo de gordura importante para o bom funcionamento do corpo. Ele é formado por frações (LDL, HDL e VDL). HDL é o chamado colesterol bom, que remove as moléculas de gordura e protege o coração, enquanto o LDL é o mau colesterol, já que se deposita com facilidade nas paredes dos vasos sanguíneos. Sendo assim, os resultados do lipidograma são preocupantes quando o LDL é muito alto, ou quando o HDL é muito baixo.

Quais são as causas mais comuns do colesterol alto?

A condição pode ser resultante de uma alimentação rica em gordura e açúcar, bem como de maus hábitos de vida, como o tabagismo e o consumo excessivo de álcool. Da mesma forma, o diabetes descompensado, cirrose, alterações na tireoide, insuficiência renal, uso de anabolizantes, porfíria e histórico familiar são outros fatores para o desenvolvimento do quadro.

Inclusive, o histórico familiar merece atenção especial no controle do hipercolesterolemia familiar (HF), o colesterol alto que se origina na família. Trata-se de uma doença séria, responsável por até 10% dos casos de problemas cardiovasculares graves em pacientes abaixo dos 50 anos.

A HF atinge 1 em cada 250 pessoas e, na família, a incidência é de 1 em cada 2 indivíduos. O mais preocupante é que menos de 1% dos casos são diagnosticados e tratados adequadamente.

E os fatores de risco, quais são?

Alguns fatores podem aumentar a propensão ao quadro de colesterol alto, entre eles vale citar o sedentarismo, a obesidade e aspectos genéticos. Quem apresenta qualquer um desses fatores predisponentes deve adotar cuidados, como:

  • manter uma alimentação saudável e balanceada;
  • praticar atividades físicas;
  • evitar o fumo e o excesso de álcool.

Por fim, uma última medida, não menos importante, consiste em fazer o devido acompanhamento médico em caráter preventivo. Não espere que o colesterol alto seja diagnosticado para começar a cuidar da sua saúde. Faça seu controle!

Quer saber um pouco mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter. Ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em São Paulo!

Comentários
Dra. Adriana Pessoa

Posted by Dra. Adriana Pessoa