Distúrbios da menstruação

Distúrbios da menstruação: como identificar e tratar

A maioria as mulheres passa pelo período da menstruação. Como um processo natural, essa fase pode ser  acompanhada por cólicas e sangramentos e são necessárias para o amadurecimento da estrutura e fortalecimento do sistema íntimo e fértil da mulher.

No entanto, nem sempre esse processo ocorre de forma sadia em todas as mulheres. Algumas podem sofrer distúrbios que podem retardar, antecipar, comprometer ou enfraquecer o ciclo menstrual rotineiro.

Para se perceber que o ciclo menstrual não está acontecendo da forma devida, é preciso entender o que é um ciclo normal. Assim, um distúrbio poderá ser reconhecido de forma mais fácil.

Indícios de menstruação regular

Quatro fatores regem os períodos normais de menstruação aos quais toda mulher deve estar atenta:

  • o fluxo;
  • a duração do fluxo;
  • intervalos de tempo;
  • variações.

Sendo assim, cada aspecto possui um cronograma para ocorrer e a forma que acontece. O sangramento menstrual não dura mais do que 8 dias, ele pode ser moderado e não enfraquecem a mulher. Além disso, ocorre com variações entre 25 a 30 dias entre uma menstruação e outra.

Caso essa rotina apresente algumas variações, algo pode estar errado. Porém, nem sempre isso é sinal de que ocorre um distúrbio. Alguns aspectos, associados à alteração dessas características, potencializam e evidenciam um dos distúrbios da menstruação.

Indícios de distúrbio

  • Mais de dois meses sem menstruar: o ciclo não ocorre em sua variação normal e afeta a fertilidade da mulher. Nesse caso, uma amenorreia é considerada;
  • Sangramento depois dos 7 dias: o fluxo de sangue continua ultrapassando o período do ciclo e ainda desenvolve cólicas intensas, como é o caso da dismenorreia;
  • Sangramento nos intervalos: a menstruação pode demorar a chegar ou vir mais rápido, desregulando completamente o calendário menstrual. A oligomenorreia é um distúrbio que pode alterar ou simplesmente descontinuar o ciclo;
  • Problemas para urinar: se a mulher sente dor e cólica para urinar, é possível que pedaços do endométrio estejam vindo à menstruação, caracterizando endometriose.

O que fazer?

Dependendo do tipo de distúrbio, o tratamento pode necessitar de métodos específicos. Para casos de sangramento tardio ou com intervalos irregulares, o endocrinologista poderá receitar remédios ou anticoncepcionais que estabeleçam um padrão na absorção dos hormônios responsáveis pela menstruação.

Esses medicamentos não influenciam na fertilidade da mulher, mas ajudam quem está planejando ficar grávida a fortalecer o útero de forma equilibrada e sem riscos.

Pode ocorrer crescimento do tecido muscular do útero, a fibrose. Nesse caso, a alternativa é uma cirurgia. Dessa forma, medicamentos podem ser receitados, mas a operação tem resultados imediatos e definitivos contra dor e para retirada de pequenos pólipos, se for o caso.

A cirurgia também é o tratamento indicado  para quem desenvolve endometriose

Por isso, ao perceber algum sintoma de desajuste, vá ao médico e verifique se um dos distúrbios da menstruação está ocorrendo e atrapalhando seu ciclo menstrual.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em São Paulo!

Comentários
Dra. Adriana Pessoa

Posted by Dra. Adriana Pessoa